Atualidade

Cardiologia com 25 vagas por preencher em nova contratação para o SNS

A Medicina Interna é a especialidade hospitalar que vai receber o maior reforço no âmbito dos concursos para a contratação de 950 médicos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), de acordo com o anúncio feito pelo Ministério da Saúde. Neste mesmo âmbito, são 25 os lugares contemplados para a Cardiologia.

O despacho com a distribuição do contingente das 950 vagas do concurso de 1.ª época dos recém-especialistas nas áreas hospitalares (911) e de saúde pública (39) foi publicado, no passado dia 4 de setembro, em Diário da República.

No mesmo dia, foi também divulgado o aviso com a abertura do concurso para o recrutamento de pessoal médico para a categoria de assistente da carreira especial médica e da carreira médica dos estabelecimentos de saúde de entidade pública empresarial, integrados no SNS.

Em comunicado, a tutela precisou que, do total das 911 vagas para as áreas hospitalares, 151 correspondem à Medicina Interna, 68 à Anestesiologia, 63 à Pediatria, 49 à Psiquiatria, 47 à Cirurgia Geral, 43 à Ortopedia, 31 à Ginecologia/Obstetrícia e 30 à Pneumologia.

Entre as áreas com o maior número de postos de trabalho estão também a Neurologia (29), Radiologia (29), Medicina Física e de Reabilitação (28), Oncologia (26), Cardiologia (25), Oftalmologia (24), Otorrinolaringologia (22) e Patologia Clínica (21).

Ainda entre as áreas com maiores vagas figuram a Gastrenterologia (19), Endocrinologia e Nutrição (17), Infeciologia (15), Nefrologia (14), Dermatovenereologia (13), Urologia (12), Hematologia Clínica (11), Anatomia Patológica (11), Imuno-hemoterapia (11), Pedo-Psiquiatria (11) e Reumatologia (10).

Seguem-se as áreas de Estomatologia (nove), Neurocirurgia (oito), Radioncologia (oito) Medicina do Trabalho (sete), Angiologia e Cirurgia Vascular (sete), Neurorradiologia (sete), Imunoalergologia (seis), Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética (seis), Medicina Nuclear (cinco), Cirurgia Pediátrica (cinco) e Cirurgia Maxilo-facial (quatro).

No final da tabela aparecem a Cardiologia Pediátrica (três), cirurgia cardíaca (duas), Cirurgia Torácica (duas), Farmacologia Clínica (uma) e Genética Médica (uma).

De acordo com os dados avançados pelo gabinete de Marta Temido, este concurso representa um aumento de 9,6% dos postos de trabalho face ao ano passado e um acréscimo de 30% nas vagas em comparação com a primeira época de 2016.

A 2 de setembro, a ministra da Saúde havia anunciado a publicação dos concursos para a contratação de 950 médicos para o SNS.

Questionada, na altura, sobre as queixas de alguns hospitais do país de falta de médicos, nomeadamente em Beja, Évora, Santa Maria da Feira e Santarém, a ministra garantiu que têm sido acompanhadas as dificuldades de algumas instituições relacionadas com a carência de profissionais e em particular em algumas especialidades, como a Pediatria.