Atualidade

Cardiologistas defendem que a telemedicina deve manter-se

O presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), Lino Gonçalves, defende que a telemedicina, que cresceu com as exigências da pandemia, deve manter-se. Relembrou que a questão crítica nas consultas é definir quais os doentes que podem ser seguidos à distância.
Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo.