Atualidade

Estar sentado a ver televisão durante várias horas poderá contribuir para a formação de coágulos sanguíneos potencialmente fatais, diz estudo

Os cientistas recomendam algumas pausas quando se está sentado a ver televisão durante várias horas, de forma a evitar a formação de coágulos sanguíneos. Este conselho surge na sequência de um estudo, recentemente publicado no European Journal of Preventive Cardiology, que indica que permanecer quatro horas ou mais por dia a ver televisão associa-se a um risco 35% superior de formação de coágulos sanguíneos, comparativamente com um período inferior a 2,5 horas diárias.

“Os resultados do nosso estudo sugerem que ser fisicamente ativo não elimina o risco aumentado de formação de coágulos sanguíneos, que decorre de estar sentado durante longos períodos de tempo a ver televisão”, disse o autor deste estudo, Setor Kunutsor, da University of Bristol, no Reino Unido. “Se alguém vai ficar horas sentado a assistir televisão, é necessário fazer algumas pausas. É recomendável levantar-se e alongar a cada 30 minutos ou usar uma bicicleta estacionária. Também deve evitar-se a combinação de televisão e a ingestão de comida pouco saudável.”

O estudo em causa, recentemente publicado no European Journal of Preventive Cardiology, avaliou a associação entre ver televisão durante longos períodos de tempo consecutivos e o tromboembolismo venoso (TEV). O TEV inclui a embolia pulmonar e a trombose venosa profunda. Na realização deste estudo, os investigadores conduziram uma revisão sistemática, que procurou recolher dados da evidência disponível e publicada sobre este tópico, a qual combinou os resultados numa meta-análise. “A combinação de vários estudos numa meta-análise providencia uma amostra mais alargada e contribui para resultados mais precisos e fiáveis do que os achados obtidos através de um estudo individual”, explicou Kunutsor.

Esta análise incluiu três estudos, os quais totalizaram uma amostra com mais de 131 mil participantes, com 40 ou mais anos de idade, sem TEV prévia. O número de horas passadas em frente à televisão era alvo de avaliação por questionário e os participantes eram categorizados como telespetadores prolongados (pelo menos quatro horas por dia) e telespetadores pouco frequentes (assistiam TV durante menos de 2,5 horas por dia).

Os achados deste estudo sugerem que, “independentemente da atividade física, o IMC, a idade e o género, o número de horas a ver televisão contribui para um aumento do risco de formação de coágulos sanguíneos”. Os investigadores apontam o tempo de imobilização, que é um fator de risco para TEV, como a justificação para a relação entre o risco de TEV e várias horas sentado a ver televisão.

 

Patrocínio

Os dados, opiniões e conclusões expressos nesta publicação são da exclusiva responsabilidade do(s) seu(s) autores e não representam necessariamente os de Bial, não podendo, em caso algum, ser tomado como expressão das posições de Bial. Bial não se responsabiliza pela atualidade da informação, por quaisquer erros, omissões ou imprecisões.