Cardiologistas partilham conhecimento sobre tratamento das lesões coronárias calcificadas

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) vai promover a iniciativa formativa Day at the Cath Lab (D@CL), dedicada ao tema “Lesões coronárias calcificadas”, a 26 de novembro, no Hospital de Braga.

O objetivo é fomentar a aquisição e a partilha de conhecimento entre os profissionais com interesse em lesões coronárias calcificadas, num ambiente informal, prático e de proximidade.

“O recurso a uma técnica mais invasiva para tratamento das lesões coronárias calcificadas tem indicações muito específicas, que importa partilhar com os profissionais dos vários centros, de forma a garantir uma maior experiência de todos”, afirma o diretor do Serviço de Cardiologia do Hospital de Braga, Jorge Marques, acrescentando que o grande desafio nesta área (…) é a seleção dos casos. Tratando-se de uma técnica mais invasiva, tem riscos acrescidos ainda que controlados e é, por isso, fundamental uma criteriosa seleção dos casos”.

O cardiologista de intervenção e responsável pela organização do evento, Carlos Braga, explica que as lesões coronárias severamente calcificadas “são um dos principais desafios da Cardiologia de Intervenção”, sendo que para garantir um bom resultado, “a intervenção percutânea nas lesões calcificadas mais complexas exige frequentemente a utilização de diferentes modalidades de diagnóstico e terapêutica, o que torna este tema um excelente alvo para discussão de estratégias, partilha de experiências e interação entre os participantes da iniciativa D@CL.”

Segundo o responsável pela iniciativa, “o D@CL pretende promover ações de formação práticas e dinâmicas, com o objetivo de adquirir ou partilhar conhecimento em procedimentos inovadores e complexos. É uma iniciativa que também permite aos cardiologistas de intervenção conhecerem o dia a dia de um laboratório de hemodinâmica do país, num ambiente informal, hands on e de proximidade.”

APIC promove iniciativa sobre acesso radial distal

É já amanhã, 9 de junho, que o Centro de Cardiologia de Intervenção do Hospital de Faro / Centro Hospitalar Universitário do Algarve recebe a ação formativa “Day at the Cath Lab (D@CL)”. Promovida pela Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC), a iniciativa propõe-se divulgar a técnica de acesso radial distal entre profissionais de saúde.

Esta técnica, ainda pouco utilizada pelos cardiologistas de intervenção portugueses, surge como uma alternativa ao acesso radial convencional.

“Com este D@CL pretendemos demonstrar aos colegas a exequibilidade do acesso radial distal nos doentes que nos aparecem diariamente, dado ser um acesso alternativo à artéria radial convencional, que pode apresentar muitos benefícios”, afirma o coordenador do Centro de Cardiologia de Intervenção do Hospital de Faro, Hugo Vinhas.

O responsável assinala que este centro tem uma grande experiência na utilização do acesso radial distal, podendo ser usada no tratamento de oclusões crónicas, bifurcações ou aterectomia rotacional.

“A realização de procedimentos de diagnóstico e de intervenção coronária por acesso radial distal tem crescido nos últimos anos, sendo uma alternativa segura, eficaz e com várias vantagens potenciais relativamente aos acessos tradicionais, por isso julgamos ser um ótimo tema para retomar a realização do D@CL, sobretudo num centro com elevada experiência, como é o caso do Hospital de Faro”, defende o cardiologista de intervenção e responsável pela iniciativa D@CL, Carlos Braga.

“O D@CL pretende promover ações de formação práticas e dinâmicas, com o objetivo de adquirir ou partilhar conhecimento em procedimentos inovadores e complexos. É uma iniciativa que também permite aos cardiologistas de intervenção conhecerem o dia a dia de um laboratório de hemodinâmica do País, num ambiente informal, hands on e de proximidade”, conclui.

Patrocínio

Os dados, opiniões e conclusões expressos nesta publicação são da exclusiva responsabilidade do(s) seu(s) autores e não representam necessariamente os de Bial, não podendo, em caso algum, ser tomado como expressão das posições de Bial. Bial não se responsabiliza pela atualidade da informação, por quaisquer erros, omissões ou imprecisões.