Plataformas de nanopartículas de lípidos com potencial para entregar CRISPR-Cas9 para fins terapêuticos

Mutações com perda de função do gene Angptl3 estão associadas com níveis lipídicos reduzidos, o que faz deste gene um alvo terapêutico atrativo para o tratamento de dislipidemias. Num estudo levado a cabo por investigadores da Universidade de Tufts, do Broad Institute e do MIT, foi desenvolvida uma plataforma de nanopartículas de lípidos capaz de entregar RNA mensageiro (mRNA) deCas9 e RNA guias para a edição in vivo do gene ANGPTL3 a partir da ferramenta de edição genética CRISPR-Cas9 . O efeito terapêutico resultante da edição genética manteve-se durante o periodo do estudo, não houve evidências de mutações indesejadas nem suspeitas de toxicidade hepática.

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo.

Intern Challenges: abordagem terapêutica das dislipemias em doentes de alto e de muito alto risco cardiovascular

O Intern Challenges, evento de caráter formativo na área dos lípidos, organizado por Bial, que decorreu em formato virtual, teve como palestrantes convidados na sessão “Casos clínicos: e quando os doentes estão à nossa frente?” José Pedro Antunes, especialista em Medicina Geral e Familiar da USF Arte Nova, ACES Baixo Vouga, e Rui Macedo, da USF MaxiSaúde, ACES Cávado I. Nesta sessão foram apresentados e discutidos diversos casos clínicos adaptados da prática clínica, particularmente no que respeita à abordagem terapêutica das dislipidemias.

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo.

Manuel Teixeira Veríssimo: Inovações e otimização do tratamento da dislipidemia

A otimização do tratamento da dislipidemia é um dos temas centrais do primeiro congresso virtual imersivo da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose (SPA).

Em conversa com o Jornal Médico, à margem dos trabalhos do segundo dia do evento, o presidente da SPA, Manuel Teixeira Veríssimo, salientou os tópicos mais relevantes do XXVIII Congresso Português de Aterosclerose, bem como as vantagens acrescidas deste novo formato digital.

A decorrer de 12 a 16 de outubro, o congresso conta com vários palestrantes das áreas da Cardiologia e Medicina Interna, entre outras, para um debate em torno das doenças do foro vascular crónico e da terapêutica mais adequada para as doenças ateroscleróticas, entre as quais se destaca a dislipidemia.

“Selecionámos com bastante cuidado todos os temas a abordar, sendo que tivemos ainda atenção em selecionar aqueles que melhor se adaptavam ao momento que vivemos. Há vários temas importantes, como é o caso das dislipidemias na população pediátrica, abordado no primeiro dia pelo presidente da International Atherosclerosis Society (IAS), Raul Santos”, referiu Teixeira Veríssimo.

“Este é um tema muito importante e ao qual, por vezes, não é dada a devida atenção. Isso acontece, pois, normalmente estes problemas de saúde não surgem em tão tenra idade, mas é aí que eles podem iniciar-se, podendo evoluir para problemas de saúde mais graves passados 20, 30 ou 50 anos”, sublinhou o especialista.

“Este ano temos novidades para apresentar, nomeadamente terapêuticas, sobre alguns fármacos indicados no tratamento do colesterol. No fundo, novos conhecimentos acerca da doença aterosclerótica, com o intuito de impedir que a doença progrida”, acrescentou o internista.

O formato digital – adotado devido à situação pandémica – está a ser considerado uma mais-valia para o evento pois, para além de facilitar a visualização dos conteúdos em diferido, possibilitou ainda um aumento do número de participantes. O XXVIII Congresso Português de Aterosclerose tem mil inscritos na plataforma.

“Penso que o congresso está a ter uma ótima adesão, até com mais inscritos do que era habitual, no formato presencial. Considero que o formato virtual facilita a participação, pois as pessoas estão em casa e podem aceder às palestras e mesas-redondas quando lhes é mais oportuno”, Teixeira Veríssimo.

Quanto à futura realização de eventos, o presidente da SPA afirmou: “Acredito que mesmo depois da pandemia, a comunicação da saúde em geral, e dos congressos em particular, passará por um modelo misto de sessões presenciais, com sessões de transmissão virtual, pois também os promotores/patrocinadores, nomeadamente a indústria farmacêutica terão, neste modelo, maior probabilidade de fazer chegar as suas mensagens”.

Manuel Teixeira Veríssimo deixou ainda uma mensagem de alerta a todos os participantes e à comunidade em geral: “A doença aterosclerótica é prevalente e está na base da principal causa de morte em Portugal. A melhor arma para a combater é a prevenção”.

O congresso está a decorrer até sexta-feira, 16 de outubro, em formato digital.