Hospital de Braga estreia-se a implantar pacemaker “mais pequeno do mundo”

A Equipa de Arritmologia do Hospital de Braga implantou, pela primeira vez, o pacemaker sem elétrodos — mais conhecido pelo pacemaker “mais pequeno do mundo” — através de um procedimento minimamente invasivo.

Este dispositivo consiste numa pequena cápsula que é implantada diretamente no ventrículo direito, através de um cateter inserido pela veia femoral, evitando a cicatriz da cirurgia convencional. O facto de não ter elétrodos torna este dispositivo menos suscetível a complicações a longo prazo, nomeadamente infeções ou disfunção dos elétrodos.

O novo modelo permite assegurar o ritmo cardíaco e, além disso, fazê-lo de uma forma mais fisiológica, mantendo a sincronia da contração das cavidades cardíacas. Esta nova funcionalidade vai permitir alargar o espectro de doentes candidatos a implante, que até ao momento se restringe a doentes com alto risco de infeção ou sem acessos venosos para implante de um sistema de pacemaker convencional.

Muito recente, o referido dispositivo foi lançado já no final de 2020.