Hospital da Cruz Vermelha reforça área da Cardiologia

O presidente da comissão executiva do Hospital da Cruz Vermelha (HCV), Francisco Ramos, anunciou que a unidade vai atingir o equilíbrio financeiro em 2024 e que nos próximos quatro anos será feita uma aposta nas suas áreas de excelência, entre as quais a Cardiologia.

“Queremos que o hospital funcione baseado no que faz melhor, mantendo a lógica de hospital de prestígio, com uma dimensão não muito grande, onde se possa manter um bom ambiente de trabalho e um bom ambiente para as pessoas que nos visitam”, afirmou.

Francisco Ramos explicou que o objetivo é apostar na estrutura interna, nomeadamente nas áreas de excelência do hospital: Cardiologia, Cirurgia Cardíaca, Ortopedia, Cirurgia Bariátrica e Urologia assim como no retomar do transplante renal.

“Ainda não conseguimos ultrapassar os efeitos negativos da pandemia”, admitiu, salientando que o hospital tem tentado criar condições para não perder profissionais, situação que acabou por ocorrer desde 2019, tendo inclusive agora melhorado as condições de remuneração de entrada dos enfermeiros.

Com a nova estrutura acionista o hospital também muda um pouco, embora mantendo-se hospital privado terá uma elevada vertente social, “dando atenção aos doentes do SNS e também aos da Misericórdia de Lisboa”.

O presidente da comissão executiva adiantou, ainda, que está também em curso um protocolo com a junta de freguesia de S. Domingos de Benfica para criar condições especiais para “os vizinhos” da unidade.

Patrocínio

Os dados, opiniões e conclusões expressos nesta publicação são da exclusiva responsabilidade do(s) seu(s) autores e não representam necessariamente os de Bial, não podendo, em caso algum, ser tomado como expressão das posições de Bial. Bial não se responsabiliza pela atualidade da informação, por quaisquer erros, omissões ou imprecisões.