Lino Gonçalves: “Ainda há muito a fazer para reduzir o impacto da doença cardiovascular em Portugal”

Lino Gonçalves é, desde o dia 1 de maio, o novo presidente da Direção da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) para o biénio 2021-2023. Em entrevista ao Jornal Médico, o dirigente destaca que a sua equipa irá apostar na continuidade, mas também na inovação. A revisão dos estatutos é uma das suas prioridades. Mas não só. A literacia em saúde cardiovascular, a formação pré-graduada e a realização de estudos prospetivos e investigação translacional são outras das apostas.

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo.

Patrocínio

Os dados, opiniões e conclusões expressos nesta publicação são da exclusiva responsabilidade do(s) seu(s) autores e não representam necessariamente os de Bial, não podendo, em caso algum, ser tomado como expressão das posições de Bial. Bial não se responsabiliza pela atualidade da informação, por quaisquer erros, omissões ou imprecisões.