Manuel Teixeira Veríssimo: Inovações e otimização do tratamento da dislipidemia

A otimização do tratamento da dislipidemia é um dos temas centrais do primeiro congresso virtual imersivo da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose (SPA).

Em conversa com o Jornal Médico, à margem dos trabalhos do segundo dia do evento, o presidente da SPA, Manuel Teixeira Veríssimo, salientou os tópicos mais relevantes do XXVIII Congresso Português de Aterosclerose, bem como as vantagens acrescidas deste novo formato digital.

A decorrer de 12 a 16 de outubro, o congresso conta com vários palestrantes das áreas da Cardiologia e Medicina Interna, entre outras, para um debate em torno das doenças do foro vascular crónico e da terapêutica mais adequada para as doenças ateroscleróticas, entre as quais se destaca a dislipidemia.

“Selecionámos com bastante cuidado todos os temas a abordar, sendo que tivemos ainda atenção em selecionar aqueles que melhor se adaptavam ao momento que vivemos. Há vários temas importantes, como é o caso das dislipidemias na população pediátrica, abordado no primeiro dia pelo presidente da International Atherosclerosis Society (IAS), Raul Santos”, referiu Teixeira Veríssimo.

“Este é um tema muito importante e ao qual, por vezes, não é dada a devida atenção. Isso acontece, pois, normalmente estes problemas de saúde não surgem em tão tenra idade, mas é aí que eles podem iniciar-se, podendo evoluir para problemas de saúde mais graves passados 20, 30 ou 50 anos”, sublinhou o especialista.

“Este ano temos novidades para apresentar, nomeadamente terapêuticas, sobre alguns fármacos indicados no tratamento do colesterol. No fundo, novos conhecimentos acerca da doença aterosclerótica, com o intuito de impedir que a doença progrida”, acrescentou o internista.

O formato digital – adotado devido à situação pandémica – está a ser considerado uma mais-valia para o evento pois, para além de facilitar a visualização dos conteúdos em diferido, possibilitou ainda um aumento do número de participantes. O XXVIII Congresso Português de Aterosclerose tem mil inscritos na plataforma.

“Penso que o congresso está a ter uma ótima adesão, até com mais inscritos do que era habitual, no formato presencial. Considero que o formato virtual facilita a participação, pois as pessoas estão em casa e podem aceder às palestras e mesas-redondas quando lhes é mais oportuno”, Teixeira Veríssimo.

Quanto à futura realização de eventos, o presidente da SPA afirmou: “Acredito que mesmo depois da pandemia, a comunicação da saúde em geral, e dos congressos em particular, passará por um modelo misto de sessões presenciais, com sessões de transmissão virtual, pois também os promotores/patrocinadores, nomeadamente a indústria farmacêutica terão, neste modelo, maior probabilidade de fazer chegar as suas mensagens”.

Manuel Teixeira Veríssimo deixou ainda uma mensagem de alerta a todos os participantes e à comunidade em geral: “A doença aterosclerótica é prevalente e está na base da principal causa de morte em Portugal. A melhor arma para a combater é a prevenção”.

O congresso está a decorrer até sexta-feira, 16 de outubro, em formato digital.

XXVIII Congresso Português de Aterosclerose: Cinco dias de trabalhos em formato virtual imersivo

A Sociedade Portuguesa de Aterosclerose (SPA) organiza, entre os próximos dias 12 e 16 de outubro, o XXVIII Congresso Português de Aterosclerose, com o mote “Pontos de viragem na rota do tratamento”.

Devido à pandemia de Covid-19, o evento magno da SPA realiza-se, este ano, em formato digital, uma experiência que o especialista em Medicina Interna e Cardiologia e membro do conselho científico da SPA, Alberto Mello e Silva, reconheceu ao Jornal Médico ser “diferente” e exigir da parte da organização “um esforço acrescido”. Tudo para que o congresso possa, como habitualmente, ser um espaço privilegiado de troca de experiências entre os clínicos, especialistas e profissionais de saúde que nele participam, bem como uma fonte de atualização sobre as mais recentes novidades na área.

O também presidente do XXVIII Congresso Português de Aterosclerose explica que “à ‘natureza polifatorial e multidisciplinar’ da doença aterosclerótica, a SPA estruturou-se com um conceito integrador para ultrapassar as fronteiras científicas dispersas por várias Sociedades Científicas, propondo à comunidade dedicada ao doente com aterosclerose que se reúna, de 12 a 16 de outubro, no formato de congresso virtual imersivo, pensado para ser o mais familiar possível à nossa experiência de congresso físico”.

O habitual modelo de sessões magnas, palestras, mesas redondas, simpósios será mantido e “o debate será, porventura, ainda mais rico e interessante, pois as novas ferramentas digitais permitem-nos uma interação rápida e assertiva, nas nossas sessões em direto, e em deferido”, adianta Alberto Mello e Silva, salientando que “nada do conhecimento que iremos partilhar, se irá perder”.

O XXVIII Congresso Português de Aterosclerose vai realizar-se com a colaboração da Sociedade Europeia de Aterosclerose (EAS) e da Sociedade Internacional de Aterosclerose (IAS), representadas pelos respetivos presidentes. “Esta colaboração é um elemento enriquecedor a que se junta o contributo de sociedades científicas e associações nacionais parceiras nesta luta em prol do doente com aterosclerose para uma ação concertada da SPA na prevenção e tratamento da aterosclerose e outras doenças e condições associadas, e que se reflete nas temáticas escolhidas para este congresso”, conclui o especialista.